Faixa do topo de Notícias
Banner de Notícias
Fique por dentro sobre tudo que acontece no mercado financeiro, no Brasil e no Mundo.
União Europeia ordena que WhatsApp pare de enviar dados ao Facebook
União Europeia ordena que WhatsApp pare de enviar dados ao Facebook

31 de outubro de 2016

A autoridade de privacidade de dados da União Europeia ordenou nesta sexta-feira, 28/10, que o WhatsApp pare de compartilhar dados de usuários com o Facebook. O órgão também acionou o Yahoo sobre o vazamento das informações de 500 milhões de usuários e sobre a espionagem a pedido do governo dos Estados Unidos.

 

Os casos de WhatsApp e Yahoo serão discutidos pelos reguladores em novembro.Conhecido como Grupo de Trabalho Artigo 29, a autoridade de proteção de dados manifestou sua apreensão em cartas, destinadas tanto a WhatsApp quanto ao Yahoo.

 

Ao aplicativo de mensagem instantânea, os europeus afirmaram ter sérias preocupações com a mudança recente nos termos de serviço, a primeira desde que foi comprado pelo Facebook. A alteração promovida em agosto deste ano permite que ao serviço enviar à rede social alguns dados dos usuários, como os números de telefone.

 

“Pedimos ao WhatsApp que comunique toda informação relevante ao Grupo de Trabalho o mais rápido possível e solicitamos que a companhia pare de compartilhar os dados de usuários até que as proteções legais apropriadas estejam garantidas”, reportou a autoridade de privacidade. À agência de notícias Reuters, uma porta-voz do WhatsApp afirmou estar trabalhando com o Artigo 29. “Nós tivemos conversas construtivas, incluindo antes da nossa atualização, e nós permanecemos comprometidos em respeitar a aplicação da lei.”

 

O Artigo 29 também pediu que o Yahoo expusesse todos os espetos da brecha que permitiu a hackers roubarem as informações pessoais de milhões de usuários. Pediu ainda que notificasse seus clientes dos “efeitos adversos” da invasão e cooperasse com “todas os questionamentos e/ou investigações feitos por autoridades nacionais de proteção de dados”.

 

A União Europeia também questionou a colaboração da empresa com a Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA, na sigla em inglês) e FBI. A empresa cumpriu com uma diretriz secreta do governo dos EUA, pesquisando centenas de milhões de contas do Yahoo Mail. “O Yahoo foi convidado a prover informação das bases legais e compatibilidade com as leis da União Europeia de quaisquer dessas atividades”, apontou a autoridade de dados da União Europeia.

 

Fonte:  Convergência Digital

« | »
← Voltar para a listagem de notícias
Alerta contra Fraudes
Atenção: fraudadores se passam por funcionários de empresas respeitadas para efetuar golpes. Entre sempre em contato direto com a empresa antes de fechar um negócio. Na Credilink todos os consultores podem ser acionados pelo telefone 4007-1762.
Alerta contra Fraudes

AVISO IMPORTANTE - CORONAVÍRUS

Para preservar os nossos funcionários, os atendimentos estão funcionando apenas nos e-mails:

Suporte: suporte@credilink.com.br
Financeiro: financeiro@credilink.com.br
Pos-venda: posvenda@credilink.com.br

Os nossos telefones fixos estão temporariamente indísponíveis.

Salientamos que os nossos serviços continuam funcionando normalmente 24h por dia.