Faixa do topo de Notícias
Banner de Notícias
Fique por dentro sobre tudo que acontece no mercado financeiro, no Brasil e no Mundo.
Inflação desacelera e atinge menor nível para o mês de novembro desde 1998
Inflação desacelera e atinge menor nível para o mês de novembro desde 1998

9 de dezembro de 2016

A inflação oficial no Brasil fechou o mês de novembro em 0,18%, o representa uma desaceleração em relação a outubro, quando a alta dos preços havia sido de 0,26%. Este é o menor índice para os meses de novembro desde 1998, quando registrou queda de 0,12%.

Em novembro do ano passado, a inflação havia sido de 1,01%.

Os dados são do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) e foram divulgados nesta sexta-feira (9) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A alta dos preços acumulada no ano é de 5,97%, bem abaixo dos 9,62% de igual período do ano anterior. Em 12 meses, a inflação é de 6,99%.

O resultado ainda está acima do limite máximo da meta do governo. O objetivo é manter a inflação em 4,5% ao ano, mas com tolerância de dois pontos percentuais para mais ou para menos, ou seja, podendo oscilar de 2,5% a 6,5%.

Em 2015, a inflação foi de 10,67%.

Alimentos têm queda
O grupo dos alimentos teve queda de 0,2% nos preços em novembro, segundo o IBGE. O item com maior redução foi o feijão carioca (-17,52%), seguido pelo tomate (-15,15%) e pela batata inglesa (-8,28%).

Plano de saúde pesa
Já os preços de saúde e cuidados pessoais pesaram no bolso no mês passado, com alta de 0,57%. Os destaques foram os aumentos no plano de saúde (1,07%) e no grupo despesas pessoais (0,47%).

Inflação e juros
A inflação alta tem sido uma das principais dores de cabeça para o Banco Central nos últimos anos. A taxa de juros é um dos instrumentos mais básicos para controle da alta de preços.

Quando os juros sobem, as pessoas tendem a gastar menos e isso faz o preço das mercadorias cair (obedecendo à lei da oferta e procura), o que, em tese, controlaria a inflação.

Porém, a taxa de juros já está alta e aumentá-la ainda mais poderia comprometer a retomada do crescimento da economia. Atualmente os juros estão em 13,75% ao ano.

Perspectivas
A projeção para a inflação no final de 2016 está em 6,69%, segundo o último Boletim Focus, com as expectativas de economistas consultados pelo Banco Central.

Para os próximos 12 meses, a projeção de inflação é de 4,89%. Para 2017, os analistas veem alta de preços de 4,93%.

Fonte: Uol com Reuters

« | »
← Voltar para a listagem de notícias
Alerta contra Fraudes
Atenção: fraudadores se passam por funcionários de empresas respeitadas para efetuar golpes. Entre sempre em contato direto com a empresa antes de fechar um negócio. Na Credilink todos os consultores podem ser acionados pelo telefone 4007-1762.
Alerta contra Fraudes

AVISO IMPORTANTE - CORONAVÍRUS

Para preservar os nossos funcionários, os atendimentos estão funcionando apenas nos e-mails:

Suporte: suporte@credilink.com.br
Financeiro: financeiro@credilink.com.br
Pos-venda: posvenda@credilink.com.br

Os nossos telefones fixos estão temporariamente indísponíveis.

Salientamos que os nossos serviços continuam funcionando normalmente 24h por dia.