Faixa do topo de Notícias
Banner de Notícias
Fique por dentro sobre tudo que acontece no mercado financeiro, no Brasil e no Mundo.
Golpe no WhatsApp que promete 14º salário pela Caixa chega a 300 mil pessoas
Golpe no WhatsApp que promete 14º salário pela Caixa chega a 300 mil pessoas

10 de outubro de 2017

A proximidade com o fim do ano faz muitos cibercriminosos buscarem formas de enganar usuários de smartphones. Uma campanha maliciosa que circula pelo WhatsApp afirma que o governo federal liberou um lote de 14º salário para brasileiros nascidos entre janeiro e junho. Segundo a PSafe, empresa responsável pelo aplicativo de segurança digital DFNDR, em apenas dois dias, cerca de 320 mil pessoas foram expostas ao golpe enviado pelo mensageiro.

A armadilha promete aos usuários que já tenham trabalhado com carteira assinada a possibilidade de conferir se têm o direito a receber o benefício por meio da Caixa Econômica Federal . O suposto pagamento envolve o valor de um salário mínimo, isto é, R$ 937. Para fazer a consulta, seria necessário clicar no link compartilhado pelo  WhatsApp e responder a três perguntas: “Você já possui o cartão cidadão?”, “Trabalhou algum mês registrado em 2016/2017?” e “Atualmente está registrado?”.

Quaisquer que sejam as respostas, as vítimas são direcionadas para uma página que indica um benefício a ser recebido. Para realizar o suposto saque, é necessário compartilhar o link com dez amigos ou dez grupos de conversa dentro do aplicativo. Assim, o golpe pode ser disseminado com mais rapidez, atingindo um número maior de vítimas.

Segundo Emilio Simoni, gerente de segurança da PSafe, o diferencial desse golpe está na solicitação de permissão para enviar alertas por push, isto é, as notificações que aparecem na barra superior do celular.

“Isso acontece para que o hacker consiga envolvê-lo em outros golpes no futuro, sem precisar enviar links. Nos testes realizados pelo nosso time de pesquisadores, algumas horas após o acesso ao golpe, o cibercriminoso enviou uma outra armadilha, via notificação direta para o celular das vítimas”, explica.

Como se proteger

Assim como em diversos golpes dentro do aplicativo de mensagens, não existe risco se você somente recebeu a mensagem. O problema ocorre quando as informações pessoais, como o número do telefone, por exemplo, são inseridas na página enviada pelos cibercriminosos. A principal dica é sempre desconfiar de qualquer tipo de promessa exagerada e checar se a informação é real por meio site oficial de determinado órgão do governo ou empresa.

Ao mesmo tempo, se você compartilha o link, mais pessoas ficam expostas à campanha maliciosa. Se este é o seu caso, entre em contato com quem recebeu a mensagem e informe que se trata de um golpe. A ideia é evitar que a mensagem continue sendo compartilhada dentro do WhatsApp. Se você preencheu algum formulário, entre em contato com sua operadora de telefonia e verifique se você foi cadastrado em algum pacote de mensagens pago indesejado. Por fim, confira se algum aplicativo desconhecido foi instalado em seu aparelho.

Fonte: Tecnologia – iG
« | »
← Voltar para a listagem de notícias
Alerta contra Fraudes
Atenção: fraudadores se passam por funcionários de empresas respeitadas para efetuar golpes. Entre sempre em contato direto com a empresa antes de fechar um negócio. Na Credilink todos os consultores podem ser acionados pelo telefone 4007-1762.
Alerta contra Fraudes

AVISO IMPORTANTE - CORONAVÍRUS

Para preservar os nossos funcionários, os atendimentos estão funcionando apenas nos e-mails:

Suporte: suporte@credilink.com.br
Financeiro: financeiro@credilink.com.br
Pos-venda: posvenda@credilink.com.br

Os nossos telefones fixos estão temporariamente indísponíveis.

Salientamos que os nossos serviços continuam funcionando normalmente 24h por dia.