Faixa do topo de Notícias
Banner de Notícias
Fique por dentro sobre tudo que acontece no mercado financeiro, no Brasil e no Mundo.
Confiança do consumidor brasileiro cresce quatro pontos em outubro, aponta estudo
Confiança do consumidor brasileiro cresce quatro pontos em outubro, aponta estudo

26 de outubro de 2016

 

O Índice Nacional de Confiança (INC) da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) registrou 78 pontos em outubro, um aumento de quatro pontos sobre o mês anterior e também em relação a outubro de 2015. Com isso, é a primeira vez, desde o início da crise, que o INC cresce em relação ao mesmo mês do ano anterior. A última vez que isso tinha ocorrido foi em dezembro de 2014. Na ocasião, o indicador havia registrado 148 pontos, contra 143 em dezembro de 2013.

 

O INC varia entre zero e 200 pontos, sendo que o intervalo entre zero e 100 é o campo do pessimismo e, de 100 a 200, do otimismo. A pesquisa foi feita entre os dias 1º e 12 de outubro pelo Instituto Ipsos em todas as regiões brasileiras.

 

Embora o dado nacional de outubro continue no campo pessimista (abaixo de 100), o aumento de quatro pontos é positivo, conforme explica o presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti. ?Há entre os consumidores uma expectativa de melhora quanto ao futuro do País. É um sinal alentador para a economia e o varejo?, diz Burti. Para ele, as primeiras medidas em direção ao ajuste fiscal e a redução da inflação podem ter contribuído para melhorar o cenário.

 

A elevação do INC em outubro foi puxada, sobretudo, pelas cidades do interior do Brasil, onde a confiança subiu de 78 pontos em setembro para 86 em outubro. As regiões Sul e Norte/Centro-Oeste também tiveram forte peso no resultado nacional. No Sul, o INC saltou de 75 para 91 pontos na passagem de setembro para outubro. No Norte/Centro-Oeste, o indicador passou de 78 para 86. Isso se explica pela expectativa do setor agrícola de que a colheita da próxima safra seja recorde ? e essas regiões têm forte perfil agrícola.

 

Na contramão, nas regiões metropolitanas do País o INC caiu oito pontos e registrou apenas 48 pontos. Esses locais dependem mais da indústria, que ainda não entrou em processo de recuperação. Pela mesma razão, no Estado de São Paulo a confiança ficou estável em 63 pontos (62 em setembro).

 

No Nordeste a confiança caiu cinco pontos e ficou em 77 pontos, em decorrência da forte seca que afeta estados da região. No Sudeste, o índice passou de 70 pontos em setembro para 74 em outubro.

 

Classes sociais

 

A classe DE continua liderando o quadro de confiança no Brasil. Em outubro, o INC desse grupo foi de 81 pontos (82 em setembro). Já o grupo formado pelas classes AB cresceu três pontos, passando de 67 para 70 pontos. Por fim, a confiança da classe C foi acrescida em seis pontos, indo de 72 para 78 pontos.

 

O Instituto Ipsos realizou entrevistas pessoais e domiciliares em todas as regiões brasileiras, com base em amostra probabilística e representativa da população brasileira de áreas urbanas de acordo com dados oficiais do IBGE (Censo 2010 e PNAD 2014). A margem de erro é de aproximadamente três pontos percentuais.

 

Fonte: Canal Executivo

« | »
← Voltar para a listagem de notícias
Alerta contra Fraudes
Atenção: fraudadores se passam por funcionários de empresas respeitadas para efetuar golpes. Entre sempre em contato direto com a empresa antes de fechar um negócio. Na Credilink todos os consultores podem ser acionados pelo telefone 4007-1762.
Alerta contra Fraudes

AVISO IMPORTANTE - CORONAVÍRUS

Para preservar os nossos funcionários, os atendimentos estão funcionando apenas nos e-mails:

Suporte: suporte@credilink.com.br
Financeiro: financeiro@credilink.com.br
Pos-venda: posvenda@credilink.com.br

Os nossos telefones fixos estão temporariamente indísponíveis.

Salientamos que os nossos serviços continuam funcionando normalmente 24h por dia.